Apresentação do Projeto Laboratórios Virtuais – (processos de criação e avaliação colaborativos), desenvolvido desde 2007, na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.
Justificativa: A internet possibilita ao professor novas ferramentas de trabalho que auxiliam o processo ensino-aprendizagem-avaliação. As plataformas livres são utilizadas como meio para fornecer ao aluno um portfólio enquanto está na universidade e pode desenvolver produtos criativos, falar sem censura e criar dentro de possibilidades alternativas. As plataformas livres possibilitam acompanhar os processos individuais de aprendizagem do aluno com maior tempo, intimidade, desde que o estudante compre a ideia de se envolver. Por fim, o fato das produções acadêmicas estarem na rede, sob olhares diversos, permite que a avaliação seja colaborativa, outras pessoas opinam sobre o resultado e nos mostra o quanto é subjetivo o processo de avaliar. Expondo na internet suas produções acadêmicas, o aluno se esforça mais para ‘fazer bonito’, ganha mais entusiasmo pela disciplina e pelo processo de aprender os conteúdos a fim de colocá-lo em prática.
Foi assim com o site do COL (www.ufrb.edu.br/col) , no primeiro semestre de 2007, com publicações de reportagens dos alunos. No segundo semestre teve a Agência JR de Comunicação Cidadã, com a exposição dos produtos criados pára ONGs e Instituições de Cachoeira, São Félix e Muritiba (também hospedada no COL). Depois veio o Link Recôncavo (www.ufrb.edu.br/linlreconcavo), um portal de notícias sobre as cidades que sediam os Campus da UFRB, em 2008, com diversos cases de produção de conteúdo jornalistico a partir da inteligência coletiva local, colaboração e avaliação dos produtos pela comunidade, com a importância dos comentários e dos feedbacks. Esse Portal de Noticias, voltado para as cidades da região que moro atualmente, por muito tempo recebeu contribuição de muitos colaboradores, e foi possivel saber muito sobre fatos e caracteristicas das cidades. Virou lugar de jornalismo cidadão e a pauta quem fez foi o leitor. Em 2009 foi o Galeria Recôncavo (www.ufrb.edu.br/galeriareconcavo), o banco de imagens e dados sobre os fotógrafos, em 2009 ainda, surgiu o Oficina de Textos em Cinema (http://oficinadetextoscinema.wordpress.com/), com uma turma de primeiro semestre que realmente me surpreendeu pelos textos colaborativos e uma avaliação extremamente justa feita por estudantes para outros estudantes. Em 2010 fizemos exposições físicas do material, com palestras em escolas através do Projeto PLUG! (www.ufrb.edu.br/plug) . Em 2011, nasceu a rede de Blogs em fotojornalismo (http://teorizandofotografia.blogspot.com/) , teorizando e colocando na prática o que acontecia em sala de aula, traçando um memorial da aprendizagem…
As ações com plataformas livres podem acontecer em todos os níveis da educação formal e/ou em Projetos de Ensino, Pesquisa e Extensão. A base é a colaboração, a plataforma, o software livre e a essência é permitir que o estudante domine a ferramenta e obtenha a teoria para deslanchar em laboratórios virtuais que sirvam de embrião para o gerenciamento do conhecimento que ele adquiriu em sala. Estou trazendo um exemplo muito próximo para falar de um comportamento que tem sido freqüente e proporcionado repensar a maneira como lidamos com o conhecimento.
Nada nos custa repassar o que sabemos, que nos é valioso porque conseguimos solucionar problemas, mas que não nos onera de forma alguma ao dividi-lo. Esse comportamento é comum entre os programadores há muito tempo e precisamos trazê-lo para a educação. Esse modo de se relacionar colaborativamente com o outro, de lidar de maneira prazeirosa com a aprendizagem e a avaliação, de buscar aprender cada vez mais e ensinar a quem sabe menos, faz parte da cultura e ética ‘hacker’.
Desde 2008 faço parte do LINKLILIVRE (grupo de estudos em Plataformas livres). Estou envolvida no projeto dos laboratórios e do Mapeamento Colaborativo do Recôncavo.

Objetivo da Oficina: auxiliar outros professores a buscar ferramentas e estratégias que empolguem e conduzam o estudante para os caminhos do conhecimento na área que lecionam.

Comentários

 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.