Minha proposta é realizar de uma performance áudio-visual de 45 minutos de duração.A performance GLOBAL/LOCAL é dividida em duas partes, sendo um conjunto de duas performances de minhas, DAMI-1, window$ passacaglia( http://www.vimeo.com/25384880 ) e Outr.3l.Gest ( http://www.vimeo.com/27527737 ), em uma apresentação só. São dois elos que ligam as duas partes da performance. O primeiro é o discurso, o discurso de música visual, como podemos citar de exemplo, deste tipo de performance, Ryoji Ikeda, Daito Manabe e Karl Kliem.Discurso que mistura sons e imagens de uma forma em que ambos não podem ser dissociados, e por isso lidam de uma forma diferente no âmbito do áudio-visual.O segundo elo que liga as duas partes da performance é a questão poética, que um tema liga dois meios que são colocados em discussão. Estes dois meios são o real e o virtual. O real pensando nos eixos público/privado e a relação entre o indivíduo e a sua conexão com o meio urbano.O meio virtual seria pela forma como o indivíduo se relaciona com as possibilidades entre o meio digital e a sociedade, e ao fator meta-linguistico de programação do objeto orientado (POO), que utiliza em sua linguagem os termos global e local, o que contribui para a significação conceitual da performance, e tem uma relação intrínsceca com o software, Pure Data, em que toda a apresentação foi programada.
Sobre as partes da performance:

GLOBAL- A primeira parte tem o sub-título de window$ passacaglia que foi composta a partir de glitches
audio-visuais,transportados para um algoritmo que produzisse resultados similares aos causados pelos glitches.
O título está conectado à alguns processos de significação da obra:window$- devido aos formatos de compressão e conversão
dentro do sistema operacional, e das imagens utilizadas, que são de fotos de janelas prédios de São Paulo,
que dão uma textura granular às imagens, e sugerem uma relflexão sobre a estética urbana.Passacaglia
é uma forma musical barroca, em que existe uma repetição constante de figuras,rítmicas ou harmônicas,com pequenas
variações sobre reiterações musicais, o que se aproxima da forma como a composição é estruturada.

LOCAL- A segunda parte tem o sub-título Outr.3l.Gest, em que existe um processo de programação um pouco mais
complexo.São utilizadas duas câmeras, uma para mapeamento do rosto, através do software FaceOsc.
Através deste mapeamento qualquer variação de movimento do meu rosto enviará dados para um outro algoritmo,
escrito em Pure Data, para onde vai o sinal da outra câmera, que gera som e imagem em tempo real, ou seja
este acaba sendo a forma de tocar a música e imagem, meu instrumento áudio-visual.
Este processo remete à questão da cibercultura do homem e suas extensões, como artifício, como se vê
em artistas como Stelarc.A forma e aspecto do vídeo gerado evidenciam um aspecto grotesco, com cores exageradas
e a deformação do rosto, o que nos faz refletir sobre as possibilidades e conseqüências do meio digital acoplado
ao organismo.

Comentários

 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.