spok

Home // Blog //

Show ‘A nova revolução do frevo’ vai encerrar festival no domingo

, , , , , , , , , , , , ,

O maestro pernambucano Spok, da Spok Frevo Orquestra (myspace.com/spokfrevo), é o músico escolhido para liderar o show “A nova revolução do frevo”, de encerramento do Festival CulturaDigital.Br, no próximo domingo, 4, no MAM Rio. Após três dias de discussão, apresentações, performances e encontros entre protagonistas da cultura digital vindos dos cinco continentes, o maestro passeará pelos timbres brasileiros do frevo, do baião e das cirandas em meio a projeções e experimentações tecnológicas audiovisuais.

O show terá participação especial do amigo sertanejo Josildo Sá, para uma homenagem a Luiz Gonzaga com sambas de latada. Os demais instrumentistas foram escolhidos por Spok pela originalidade: Adelson Silva (bateria), Renato Bandeira (viola), Beto Hortis (sanfona), Hélio Silva (baixo), Dedé Simpatia (percussão), Fabinho Costa e Enok Chagas (trompetes), Marcone Túlio e Thomas Barros (trombones), Gilberto Pontes e Kebinha (saxofones).

Participantes do movimento Multiplicidade_Imagem_Som_inusitados, tradicional espaço de experimentação do Rio de Janeiro, interferirão no show com uma apresentação que arrisca novas linguagens e testa os limites das novas mídias digitais. O principal conceito é unir em um mesmo palco arte visual e sonoridade experimental em um espetáculo multimídia.

O músico potiguar Jarbas Jácome também acompanhará Spok, com o experimento que trouxe para participar do Festival CulturaDigital.Br, a “Flor de Ilha Formosa”, uma obra de música visual utilizando a arte-computação como técnica. O som dos músicos controla o formato de uma flor projetada: quanto mais aguda a nota tocada pelo instrumentista, mais pétalas tem a flor, tudo sintetizado em tempo real.

A plateia pode esperar um show de remix baseado em total liberdade de expressão, tanto entre os músicos quanto entre os performers. É a nova revolução do frevo.

O Festival Internacional CulturaDigital.Br foi selecionado como convidado para o Programa Petrobras Cultural (PPC), que incentiva a produção, difusão e circulação dos bens culturais, formação de novos públicos e plateias, memoria e reflexão sobre a cultura brasileira.

Conheça os artistas:

Spok
Inaldo Cavalcante de Albuquerque, o Spok é natural de Igarassu, Pernambuco. Em aproximadamente 1996, formou com alguns amigos a “Banda Pernambucana”, que passou a acompanhar o artista Antonio Nóbrega pelo Brasil e pelo mundo. Em seguida a banda passou a ser conhecida como “Orquestra de Frevo do Recife”, e em 2004 como “Spokfrevo Orquestra”, quando lançou o primeiro CD solo, “Passo de Anjo”. Desde então, já se apresentou em lugares como Portugal, Itália, Holanda, Suíça, França e Áustria, divulgando pelo mundo a música de Pernambuco.

Josildo Sá
Natural de Tacaratu, sertão pernambucano, Josildo é fruto da mistura da música do sertão com a urbanidade da metrópole Recife. Tem os pés no chão do sertão mas possui olhos e ouvidos bem atentos à musicalidade contemporânea, com influências de Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Assisão e Trio Nordestino, mas também do manguebeat, do rock ‘n roll, do maracatu, do frevo e do samba.

Multiplicidade
Multiplicidade_Imagem_Som_inusitados é um movimento de manifestação artística e que já faz parte do calendário cultural do Rio de Janeiro. Mostra ao público diversidade de atrações em um repertório plural no espaço cultural de arte e tecnologia Oi Futuro. Reúnem música e arte digital contemporânea, para criar novos conceitos e linguagens dispondo da tecnologia digital como suporte. O Multiplicidade desenvolve espetáculos não convencionais em parceria com os artistas. As combinações são quase sempre inéditas e feitas entre artistas visuais e musicais. A palavra de ordem é experimentar.

Jarbas Jácome
Músico potiguar, mestre em ciência da computação pela UFPE, pesquisa computação gráfica, computação musical e sistemas interativos de tempo real para processamento audiovisual integrado. Jácome pesquisa a utilização de arte-computação como técnica e a sinestesia artística como linguagem.

Dance MOB – Roda Brincante ArqDoMOv
Criadoras do Arq-móvel, uma parati transformada em carro espetáculo em 2001, a coreógrafa Andrea Jabor e a cia Arquitetura do Movimento estão de volta às ruas para potencializar a energia das pessoas através de ações dançantes e mobilizar o espírito de coletividade que o movimento coreográfico dançante possibilita. A Dance MOB Roda Brincante vai envolver o encerramento do Festival numa ação dançante antes do show.

Serviço

“A nova revolução do frevo” – fechamento do Festival CulturaDigital.Br
Maestro Spok, Josildo Sá, Jarbas Jácome, Multiplicidade e ArqDoMOv
domingo, 4/12, às 19h30

Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
Av. Infante Henrique, 85 – Glória, Rio de Janeiro, RJ
Telefone: (21) 2240-4944

Para credenciamento de imprensa e material de divulgação acesse:
http://culturadigital.org.br/divulgue

Comentários

 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.